2.1.16

Machismo + Homofobia = Lesbofobia




Além do machismo que toda mulher estar exposta, lésbicas contam com mais um tipo de discriminação: a lesbofobia, que diferentemente do que muitos pensam não é uma invenção lésbica para descrever a homofobia praticada contra mulheres, afinal de contas a homofobia não está ligada ao gênero, e não abrange as pautas específicas das mulheres que amam mulheres. 

A lesbofobia é uma combinação das ideologias machistas e homofóbicas que além de expor mulheres à violência sexual, corporal e emocional devido a sua sexualidade, nega e menospreza os relacionamentos entre duas mulheres.

A sexualidade feminina sempre foi reduzida a mera reprodução, nosso único papel na sociedade durante séculos foi o de mãe, esposa, amante, objeto (doméstico e sexual), até mesmo a ciência nos considerava como seres desprovidos de prazer sexual. Essa realidade não está tão distante dos tempos atuais, pois mesmo perante algumas conquistas, nós mulheres ainda continuamos sendo enxergadas da mesma maneira, ainda que de um modo velado em alguns casos. 

Para muitos homens é inaceitável que uma mulher se sinta realizada em um relacionamento com alguém do mesmo sexo devido à crença de que não existe relação sexual sem penetração, para outros a homossexualidade feminina serve apenas para satisfazer seus fetiches. Nessa lógica machista e lesbofóbica o relacionamento entre mulheres é visto apenas como uma fase, que irá passar assim que essas mulheres encontrarem o “homem de suas vidas”, nem que seja através de um estupro corretivo.

Lutar contra a lesbofobia faz-se extremamente necessário, visto que ela traz consequências cada vez mais agravantes para mulheres lésbicas, que tem sua voz silenciada e suas pautas postas à margem. Mulheres lésbicas sofrem com a homofobia de maneira mais intensa, sendo oprimidas não somente por sua orientação sexual, como também pelo machismo, tornando-se cada dia mais vulneráveis aos mais diversos tipos de violência, sejam os “estupros corretivos”, a falta de política pública para o seguimento, ou a reprodução do machismo e homofobia dentro do próprio movimento LGBT e feminista. De todas estas formas de violência, talvez a mais dura seja o silêncio e a invisibilidade.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.