6.2.15

Vamos falar de coisa séria? Vamos Falar de HPV!

Quando se pensa em DST  a primeira doença que vem à mente é  AIDS (HIV), o que é um erro terrível, pois, segundo a fundação SANEPAR, o  HPV atinge 50% da população mundial, o que  a classifica como a doença mais ‘’POPULAR’’ entre as DST’s.

HPV se refere a um nome genérico que denomina um tipo de vírus que abrange mais de  cem subtipos. No caso mais grave pode deixar a mulher estérea caso o tratamento não seja realizado em tempo hábil. 

O vírus pode provocar como sintoma a formação de verrugas na pele (oral ou genital). A transmissão desse tipo de DST, como o próprio nome sugere se da predominantemente por via sexual, no entanto, existem casos em que a mãe passa para a filha (o) possibilidade esta  que recebe o nome de transmissão vertical.

Quando o HPV atinge uma mulher, o risco da doença se alastrar pelo corpo imperceptivelmente é muito grande, pois, os órgãos sexuais da mulher se encontram esteticamente ‘’escondidos’, fator este que dificulta e muito o tratamento precoce da doença e piora quando a doença se hospeda no corpo assintomaticamente.

O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de câncer instalado (caso mais grave da doença). 

Os sintomas mais comuns são verrugas nas partes intimas, mas existem casos em que a pessoa sequer sente algo! Por isso é importante a visita continua à ginecologista.

Recomendações:

O HPV  também é transmitido por via oral;

Jamais  compartilhe roupa intima caso você desconheça a saúde da menina;

Evite contato com feridas aparentemente inofensivas;


 Mulher deve realizar o papanicolau a partir dos 25 anos (tipo de exame clinico especifico para a prevenção de câncer no colo do útero provocada pelo vírus), conforme o Ministério da Saúde alerta.






Avalie este artigo


2 comentários :

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.