30.3.15

Qual é a Cor do Amor?

Quando se fala de racismo em nosso país muitas pessoas usam relacionamentos inter-raciais como argumento de que esse racismo não existe.

Quantas vezes você não ouviu ou até mesmo justificou-se perante uma acusação de racismo usando a frase: - “Não sou racista, já até fiquei/namorei uma negra”. Bom, tenho más notícias para você: Pegar uma negra não te livra de reproduzir racismo.

A mulher negra sofre com a solidão afetiva mais do que qualquer outra, pois desde sua infância é ensinada a se colocar no seu devido lugar. Nas listas da mais bonita da classe ela sempre apareceu em ultimo, ou nem sequer entrava na lista, a garota mais bonita da escola, as princesas que ela admirava bem como suas bonecas tinham algo em comum: Eram todas brancas, magras com os cabelos lisos e sedosos. Não lhe restava outra opção que não fosse se adequar a estes padrões para então ser aceita e vista como uma mulher digna de ser considerada bonita.

No início de sua adolescência ou até mesmo antes, essa mulher já está acostumada a suportar a dor de queimar a própria carne para fazer com que seus cabelos se parecessem com os de uma branca, a essa altura ela já estará acreditando que sua cor lhe faz inferior, então ela não vê problema em mutilar seu corpo para tentar chegar o mais próximo possível ao padrão de beleza.

Entretanto por mais que ela alise os cabelos, afine o nariz, use lentes de contato, não pegue sol, ainda assim ela não será branca, ainda assim não terá alcançado o padrão de beleza desejável, no máximo receberá “elogios” do tipo:

 - Até que você é uma “morena bonita”.

 - Mulata tipo exportação.

- Negra fogosa.

-“Morena” de traços finos.

Normalmente os elogios direcionados a mulher preta estão relacionados a sua hiperssexualização, ela é vista como a mulher fogosa, boa de cama, mulher com a cor do pecado, mas nunca a primeira opção para se relacionar de maneira séria, nunca uma mulher para se apresentar para família. E isto infelizmente se aplica tanto em relacionamentos heteronormativos como nos homoafetivos, porque as pessoas sempre optam por ter ao seu lado a mulher que é considerada bonita para se exibir a sociedade.

Ao ler estas palavras, muitas justificarão sua preferência por mulheres brancas, defendendo a questão do gosto pessoal. Acontece que se analisarmos o fato de que desde a infância homens e mulheres são ensinados que quanto mais branco, mais bonito se é, que princesas, rainhas e heroínas têm a pele clara e cabelos esvoaçantes, é no mínimo desonesto não reconhecer que o gosto pessoal é construído socialmente e amor tem cor, e ela não é nada escura.

Falar de afetividade é sempre muito delicado, porque existem inúmeras exceções e fatores particulares. Entretanto a  solidão da mulher negra existe e ela está aí, não adianta fechar os olhos e fingir que isso não existe, e é importante reconhecer esta solidão principalmente quando se está em um relacionamento inter-racial.

Para a mulher negra muitas das vezes, relacionar-se com outra de pele clara é como um bônus (a sociedade a ensinou assim), como se ela finalmente se tornasse visível aos olhos daquela que sempre é considerada superior e mais bonita, porém o sentimento de inferioridade se faz presente perante os privilégios que esta mulher branca terá sobre ela, e é de extrema importância que essa mulher branca reconheça esses privilégios e que perceba que todo branco reproduz racismo, a diferença está em desconstruí-lo dia após dia, ao lado de sua parceira e socialmente.




Avalie este artigo


13 comentários :

  1. Bom, não concordo em alguns pontos do texto, então poderia-se dizer, mas você é branca, mas minha mãe é Negra! Tenho amigas lindas Negras, boa parte da minha família é negra, alias a maioria dela, na verdade o povo diz q eu sou adotada pq sai parda!!! rsrsrs

    Sobre a solidão afetiva.... posso dizer que sou negra... vivo em completa solidão afetiva por ano e meses, depois anos e meses...


    Mas o texto está belo e coeso

    ResponderExcluir
  2. Nos EUA,por exemplo,você seria considerada uma mulher negra,porque não faz sentido ser considerada branca sendo filha de mãe negra. Entretanto em países que sofreram colonização européia e possuem passado escravocrata como o nosso,existe um fenômeno chamado "colorismo", ou seja,quanto mais pigmentada for a pele da pessoa,mais discriminação e exclusão essa pessoa sofrerá. O colorismo se orienta apenas na tonalidade da pele,não levando em consideração sua descendência. Apesar disso,aqui no Brasil o colorismo apresenta peculiaridades, por exemplo: cabelo crespo,nariz arredondado ou lardo,dentre outros aspectos físicos que a nossa cultura associa à descendência africana,também influenciam no processo de discriminação. Ser uma mulher negra de pele clara não torna a pessoa branca,ela é apenas mais tolerada,mas não aceita-la.Nessa relação " pessoa negra de pele clara",o importante não é convencer-se de que a pessoa seja na verdade branca,mas sim conseguir ignorar seus traços negros a ponto de imaginá-la branca. *

    ResponderExcluir
  3. Que texto maravilhosooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada,Tamara Caetano. <3

      Excluir
  4. O amor tem todas as cores.
    Seu texto é lindo!

    ResponderExcluir
  5. Pensa só quando vc nasce em uma família inter-racial, os preconceitos sao pesados e nao vemos como nada de mais, vc é sempre a parte que fica por último em tudo e as vezes nem é lembrada....

    ResponderExcluir
  6. Pensa só quando vc nasce em uma família inter-racial, os preconceitos sao pesados e nao vemos como nada de mais, vc é sempre a parte que fica por último em tudo e as vezes nem é lembrada....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quanto mais escura a cor da pele,mais preteridas seremos... Infelizmente :/

      Excluir
  7. Carla Lauriano8/10/2016 2:35 PM

    O texto esta perfeito, adorei.
    Vivi na pele o que preconceito em meu relacionamento anterior, ser a namorada negra que pra ter em casa ou na cama é perfeito mas apresentar aos amigos ou expor a família e amigos da família ai não, porque ai já seria indiscrição.
    Infelizmente tem muito disso, mas acho que cabe a nós nao aceitarmos esse tipo de relação.
    Existe muito amor por ai pra nos deixarmos levar por relacionamentos pequenos e racistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você esta certa Carla,cabe a nós não aceitarmos este tipo de relacionamento. Em que servimos apenas para fetiche estereotipada de "negra fogosa". Merecemos relacionamentos sérios em que nos trate como mulheres que realmente somos.

      Entendo perfeitamente sua vivência,justamente por ter vivido algo semelhante devido a cor da minha pele.

      Excluir

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.