17.6.15

Top 10 do Sexo Seguro

Muitas lésbicas não tomam cuidados ginecológicos básicos por considerá-los desnecessários delas, ou até mesmo medidas preventivas durante o sexo (casual ou não), usando a justificativa de que não transam com homens, logo não precisam se prevenir. 


lésbicas orphan black


É preciso ter consciência de que independente de sua orientação sexual, já é hora de cuidar da saúde e começar a praticar sexo seguro, por isso preparamos uma listinha para ajudá-las a dar um ponta pé inicial nos cuidados básicos relacionados ao sexo.

1 – Não estar fazendo sexo com homens, não significa que você nunca fez sexo com homens.

Mesmo sendo lésbica, algumas mulheres em alguma fase (ruim) da vida podem ter feito sexo com homens. Então se você fez sexo com um cara, e este sexo foi desprotegido,  existe o risco de que você tenha adquirido nesta época alguma DST. E o mesmo vale para sexo desprotegido com mulheres também!

2 – Sexo oral também pode transmitir DST’s.

Quando se fala em se proteger durante o sexo oral todo mundo pensa: “Mas é a mesma coisa que chupar bala com a embalagem”. Saibam que existem camisinhas e até mesmo protetores de língua com sabor, e super sensíveis, o que torna o sexo oral com proteção menos desagradável, tanto para quem faz, quanto para quem recebe.

3 – Ser uma sapatão “Wolverine” expõe sua parceira a riscos.

Cortar as unhas não é apenas uma cortesia para sua parceira. É uma questão de segurança!
Qualquer relação sexual que cause sangramento, ou cortes na vagina ou anus aumenta o risco de exposição a várias doenças, inclusive DST’s. Mantendo as unhas aparadas você ajuda a evitar acidentes indesejados durante o rala e rola. Não se esqueça também, de manter as mãos sempre limpas.

4 – Quando estiver menstruada a melhor coisa a fazer é colocar os episódios de sua série preferida em dia.

É melhor evitar manter relações sexuais durante o período menstrual, porque doenças como o HIV são transmitidas pelo sangue. Mas é claro que se você e sua parceira tiverem feito exames e constatarem que está tudo ok, com a saúde não poupem orgasmos nesses dias!

5 – Cuidado com os brinquedinhos!

Se você usa brinquedos sexuais ou vibradores, saiba que é preciso limpa-los não só na hora de guardar, mas principalmente antes de partilhá-lo com sua parceira. Sempre use preservativos e fique atenta a essas dicas que fizemos sobre brinquedinhos AQUI.

6 – Seja vigilante.

É importante que você conheça seu corpo, e saiba exatamente o que esta acontecendo com ele. Conhecendo-se fica muito mais fácil identificar algum problema que aparecer e assim procurar um médico na fase inicial de uma doença por exemplo.

7 – Check-ups devem ser regulares

O consultório médico do ginecologista pode ser um lugar difícil para todas as mulheres, principalmente para as lésbicas, principalmente se o profissional for do sexo masculino. Sem falar na questão de que as orientações dadas por esses profissionais são 99% pautadas no sexo heterossexual. No entanto consultá-los é muito importante, não se pode ter medo. Lembre-se que uma conversa aberta vai ajudar o seu médico a te ajudar da melhor maneira possível de acordo com as particularidades existentes no sexo lésbico. Revelar sua sexualidade logo na primeira consulta é primordial.

8 – Em caso de dúvidas. Faça o teste.

A única maneira de desencanar de vez, é fazendo o teste de HIV, dentre outros exames simples que diagnostificam DST’s. Existem locais inclusive que você pode fazê-los gratuitamente.

9 – A honestidade é sempre a melhor proteção.

Tenha uma conversa franca e aberta com sua parceira. Mesmo que isso seja estranho ou constrangedor para você. Assim como se conhecer é importante, conhecer e entender sua parceira ajuda e muito na prevenção.

10 – E por ultimo, não menos importante: Levar a sério

Lésbicas não são privilegiadas quando o assunto é DST. Saúde sexual é importante para todos, independente de sua orientação sexual, idade ou sexo.


Avalie este artigo


3 comentários :

  1. Não podia ser melhor esse tema, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Vanda! É um tema que ainda é tabu no meio lésbico,mas é importantíssimo estarmos por dentro,para poder sentir prazer de maneira saudável!

      Excluir

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.