28.7.15

Onde está a palavra Lésbica?

lésbicas não são gays

Vocês já perceberam que todas as notícias relacionadas à sexualidade, são focadas em homens gays? - O casamento é gay, o beijo é gay, adoção por pais gays, até a Parada é gay.

Muitos responderão a indagação que inicia este texto, explicando que a palavra gay refere-se a todas as pessoas que se sentem atraídas por pessoas do sexo, por isso ela pode ser utilizada tanto para homens quanto para mulheres nesta condição. 

Etimologicamente estarão corretos, mas socialmente não estariam compactuando para o apagamento lésbico?

Afinal de contas onde está a palavra lésbica? Tente fazer uma pesquisa no google digitando esta palavra,e veja os resultados encontrados (não faça isso no computador do trabalho,pois a lista de sites pornôs será bem extensa).

A palavra lésbica está sempre ligada ao indesejável em uma mulher (feminista, peluda, ”masculinizada”, etc.) ou a pornografia, mas raramente é usada para o reconhecimento daquelas que desafiam o sistema patriarcal recusando-se a se relacionar sexualmente e afetivamente com homens.

De acordo com minha vivência enquanto mulher negra e lésbica, acredito que a maioria das pessoas que utilizam a palavra gay, mesmo existindo a palavra lésbica para nomear mulheres que amam mulheres, o fazem geralmente pelo mesmo medo de que algumas tem de chamar pessoas negras de negras,medo de que os negros se ofendam em ser chamados do que realmente são,afinal esta palavra carrega fortes significados,que por algum motivo as pessoas vêem como pejorativos,assim como a palavra lésbica.Mas assim como ser negra e se auto - intitular negra é resistência, ser lésbica e exigir ser chamada assim também o é.

A palavra gay não abrange a todos, ela ignora a vivência lésbica que sempre existiu, e que diz respeito somente às mulheres lésbicas. Qual o sentido de existir a palavra lésbica se utiliza-se gay,para nomear tudo e todos? Qual o sentido da vivência lésbica se ela irá ser apagada, a começar pelo seu nome?

Mulheres lésbicas desconstroem padrões em um mundo em que tudo, inclusive o amor é direcionado a homens. As lésbicas não amam homens. A única coisa que as unem aos gays é o fato de se relacionarem com pessoas do mesmo sexo.

A lesbiandade é uma manifestação rebelde ao patriarcado, portanto ser lésbica vai muito além de sexualidade, e este nome remete a essa rebeldia, e ainda assim precisamos pedir licença para existir, até mesmo em espaços feministas e LGBT, nosso nome vem sido apagado dos espaços que são nossos por direto, apagado da história, uma vez que ele é visto como ofensa quando aparece sozinho em toda sua “radicalidade”.


Se auto-intitular lésbica é essencial para requerermos nosso espaço, sair da zona de apagamento em que insistem em nos colocar e enfim alcançar a tão sonhada visibilidade lésbica, tão necessária para termos nossas pautas específicas atendidas e respeitadas.




Avalie este artigo


2 comentários :

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.