8.7.15

Sete tipos de lésbicas que você encontra na balada

festa lésbica

Vá a qualquer balada/bar gay e você encontrará diversos tipos de sapas. Neste post listamos os tipos mais conhecidos e facilmente encontrados desde o buteco copo sujo até a balada luxo/escândalo e poder!

Aborrecida: Ela preferia estar em casa assistindo TV, mas seus amigos a arrastaram para a balada, enquanto ela está tendo um dia horrível. Sua linguagem corporal será sempre negativa, em um momento ela estará franzindo a testa, em outro revirando os olhos. Provavelmente estará bebendo algum drink o mais rápido possível, a fim de começar a se divertir – não que isso vá acontecer no bar, mas pelo menos ela tenta com o auxilio do álcool.

Dyke Sedução: A dyke é um tipo comum de se encontrar em balada gay, ela gosta de usar bonés, calças apertadas, cintos com pregas e taxas. Quando não está de boné, seu cabelo geralmente fica espetado, com o auxilio de alguma pomada ou spray de cabelo. Essa lésbica é muito comunicativa, não se assuste se você achar que ela esta afim de você e de repente quando voltar do banheiro ela já estiver de papo com outra garota.

Falsa hétero: A produção para balada sempre envolve, salto alto, e muita make. Extremamente feminina e muito bem arrumada, a falsa hétero sempre deixa as outras sapas bem confusas. Mas não se engane, com apenas um olhar ela fisga uma gata em segundos!

A novata: Ela está chegando ao Mundo lésbico agora, se descobrindo sexualmente, pouca experiência e muita curiosidade a define. Porém não faz a mínima idéia de como seduzir uma mulher, assim cada vez que ela tenta testar seus dotes de conquista, todo o bar percebe que ela esta tramando. Tendo passado para o lado colorido da força, ela acredita que todo e qualquer flerte retribuído é a confirmação de um relacionamento lindo e duradouro. Sabe de nada inocente!!!

A guarda-costas: É facilmente identificada como aquela que fica ao lado ou atrás da namorada o tempo todo (até mesmo para ir ao banheiro). Ela não sorri, não se diverte, não interage, não dança, não cumprimenta, e sai do lugar apenas para seguir a namorada.Caso você se aproxime da namorada dela, até mesmo sem querer, corre o risco de levar um empurrão.Portanto tome cuidado!

A cachaceira: Sabe aquela lésbica que geralmente faz esquenta antes da balada e já chega bêbada? Enfim, a cachaceira, só tem uma preocupação durante a noite: não derrubar a bebida do copo! Facilmente encontrada o final da festa, chorando em frente ao bar, depois que o efeito do álcool passou.

Maria do Bairro: A palavra de ordem da sapa Maria do Bairro é: DRAMA! Ela é aquela que foi para a balada porque está deprê porque o namoro acabou, ou porque esta apaixonada pela melhor amiga hetero e tem medo de se declarar e perder amizade e o grande amor da sua vida. Você não precisa encontrá-la, ela mesma irá te encontrar e desabafar chorando as mágoas, sem nem ao menos te conhecer, em qualquer cantinho da pista de dança, na fila do banheiro...

Enfim, essa é uma daquelas que é bom manter distância, ou então você vai acabar se tornando a psicóloga da noite.


Avalie este artigo


Um comentário :

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.