10.8.15

Após revogação de lei que previa prisão perpétua para homossexuais, Uganda realiza sua primeira Parada do Orgulho LGBT

Um ano após a queda da lei que previa a prisão de perpétua de homossexuais, ativistas realizaram neste sábado (8) a primeira parada LGBT em Uganda, na África.

lésbicas negras

Os participantes marcharam, dançaram e cantaram durante a celebração. Alguns usavam máscaras com medo de serem identificados. A manifestação ocorreu nas margens do Lago Victoria na Capital Kampala.

O evento foi o ponto alto de uma semana marcada por vários eventos como o concurso de beleza Mr. and Miss Pride.

"É uma grande honra estar aqui hoje sem qualquer problema, disse Kasha Jacqueline, uma participante que, como outros, espera que a derrubada da lei leve a uma mudança da postura dura do governo contra a homossexualidade. "Estamos felizes que o governo entendeu que há temas mais urgentes que a orientação sexual das pessoas", declarou, "mas a luta continua".

Durante anos os homossexuais da Uganda viveram suas vidas secretamente, com medo da perseguição por parte das autoridades do país, onde a homossexualidade ainda é considerada ilegal.

No ano passado, o governo aprovou uma lei anti - homossexual, a qual gerou forte crítica internacional e fez com que alguns países ocidentais congelassem milhões de dólares em ajuda ao país africano.

Durante o evento no sábado, não houve nenhum manifestante homofóbico na marcha e a polícia garantiu a segurança dos participantes. Ainda assim apenas 400 pessoas compareceram a marcha, pois o risco ao se exporem é enorme, levando muitos a terem medo de se mostrarem como são publicamente.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.