18.8.15

Métodos anti homossexualidade que provavelmente você desconhece

É bem possível que você acredite veemente que a homofobia ainda possui níveis alarmantes - de fato você esta correta - Mas acredite, os níveis já foram não só maiores, assim como: Sangrentos.
Em um passado não muito distante a homossexualidade era reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como uma doença e assim sendo vários eram os "Doutores" que buscavam a reversão do quadro homossexual; Mas saiba que nesta época o termo designado à humanos que possuíam orientação sexual DIVERGENTE do socialmente aceito não era o que atualmente é utilizado, isso porque antes esse tipo de orientação era sinônimo de doença, portanto, ao final da palavra homossexual era acrescido o termo " ismo"  surgindo então o conceito de homossexualismo como doença e, por consequência, os métodos medicinais que buscavam tratar a dita enfermidade. Mas você sabe quais eram?


Fizemos buscas e mais buscas e listaremos aqui 4 formas absurdas (e desumanas) à que homossexuais eram expostos a fim de se curar do que naquela época era reconhecido como patologia!

1 - Hormônio Resolve!

Antigamente acreditava-se que a homossexualidade nada mais era do que falta de hormônio. Assim acreditava o endocrinologista Carl Vaernet que na tentativa de curar o homossexualismo castrou milhares, sendo que, logo depois, injetava hormônios " corretivos" ao sexo. O resultado disso tudo foi suicídios e mutilações. Não houve 1 caso sequer de experiência bem sucedida em tal procedimento.

2 - O método da aversão

Talvez essa seja a mais light da lista. A técnica consistia em despir a portadora da "doença" e colocá-la em frente de uma sessão de cenas eróticas entre pessoas do mesmo sexo e, logo apos, induzi-la ao vomito exaustivamente através de medicamentos para tal fim. O objetivo era fazer com que a paciente da aludida doença, ao presenciar uma cena homossexual, enoja-se, graças ao aprendizado...

3-  Lobotomia

Se você é psicologicamente sensível recomenda-se pela não leitura desta parte,  isso porque lobotomia é considerada a técnica mais perversa desta lista.

Os médicos de alguns anos atrás não possuíam material desenvolvido tecnicamente para realizar cirurgias - quiçá anestesia para todas pacientes - assim sendo e crendo que a homossexualidade seria uma doença passível de tratamento em 1949 o cirurgião português Antonio Egas - ganhador do premio Nobel de medicina no mesmo ano - resolveu literalmente cortar o córtex dos ditos doentes a fim de que assim se tratasse da doença considerada por ele como de nível psiquiátrico, para tanto, se utilizava de um picador de gelo que era introduzido através do olho da paciente ate o lobo frontal, o que ocasionava   danos ao córtex, pois, considerando-se a homossexualidade como uma doença neurológica, para os adeptos desta técnica, bastava cortar o mal pela raiz, ou melhor escrevendo, pelo córtex! Não se devendo esquecer que naquela época procedimentos de anestesia eram escassos...

Estima- se que mais de 5 mil humanos foram lobotomizados, sendo que a maioria, senão todos, entraram em estado vegetativo, morrendo semanas após, sendo em decorrência de demência ou dores súbitas. 

4. Eletro choque

Esta técnica já foi utilizada a fim de tratar diversas enfermidades como a histeria (para alguns psiquiátricas seria um tipo de doença em que a pessoa sente ter algo sem realmente ter). O ato de cura consistia em dar eletro choques sequênciais ou não a fim de curar a homossexualidade. Assim como as demais técnicas da lista não houve nenhum registro de cura de quem se submetia ao procedimento.

Se você chegou ate a esta parte significa que neste exato momento você possui a consciência que a sociedade esta evoluindo favoravelmente às orientações sexuais consideradas divergentes da dita maioria que aos poucos faz parte da minoria, no entanto, ainda ha muito pela frente, mas não desista de lutar por um mundo melhor, afinal: Este mundo já foi bem pior, o que significa que em algum momento da história alguém fez a diferença para melhorá-lo.


Avalie este artigo


2 comentários :

  1. Para complementar os dados deste texto e debate sugerimos:
    http://saudepublicada.sul21.com.br/2015/07/20/a-psicanalise-as-discriminacoes-e-as-religioes/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica...
      Preferi ser mais ''rápida'' na escrita já que atualmente não são todas(o) que gostam de ler textos longos...Mas adorei o artigo sugestionado no link =)

      Excluir

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.