5.8.15

Você realmente se dá conta que passou da fase “20 e poucos anos quando”...

Lésbicas que passaram dos seus 20 e poucos anos, estão cada vez mais sendo empurradas para fora dos espaços outrora ocupados, como se nunca tivessem feito parte deles antes. Nessa fase é comum sentir-se deslocada, especialmente quando você se dá conta de como tudo mudou dentro e fora de você, e o resto do mundo faz questão de lembrá-la disso o tempo inteiro.

E assim como no restante do mundo aqui em Lesboland não é diferente, a idade chega e você começa a perceber que não se encaixa mais no mundo das “novinhas”, e muito menos das sex (agenárias), afinal de contas você percebe que é uma diva no auge dos seus 30 e poucos anos (ou quase lá) quando se reconhece nas situações abaixo.

1. Você realmente liga para mulheres

E falar com elas é tudo de bom! Com palavras, vozes e até mesmo sussurros. Os aplicativos de texto são ótimos, claro, mas havia uma emoção especial para anotar o número da crush (que na época a gente chamava de paquera) na balada em um pedaço de papel e chegar em casa ansiosa pra poder ligar no dia seguinte.




2. Você foi a bares lésbicos

Sim, bares lésbicos existiam! Há algum tempo atrás em que não existiam aplicativos como Brendas, para se conhecer alguma garota era preciso ir para bares lésbicos. Às vezes você encontrava alguma moça interessante, dançava um pouco e se fosse boa de lábia e na dança, até ganhava um beijinho pós dança, com direito a telefone anotado em guardanapo e tudo.

Ir para o bar também era uma ótima (SQN!) opção para quando se terminava um namoro. Você sempre acabava chorando discretamente em um canto ao som de alguma música da Ana Carolina. 



festa

3. Você passou horas na locadora procurando por filmes com lésbicos

Além de filmes lésbicos serem raros, havia todo um jogo de cintura para despistar o atendente da locadora para que ele não percebesse que filme você realmente estava procurando. Na hora de passar no caixa, tinha que ser rápida para colocar o tal filme no meio de mais uns 50 VHS diferentes, para que o atendente não percebesse a fita super sapatânica que você tinha em mãos. Ah, e ainda tinha que rebobinar a fita, pra devolver a locadora.

Netflix nem sequer existia, e baixar os raros filmes existentes pela internet, não eram nem sequer uma opção na sua NET discada neh amiga?!




4. Você gostou de Ana Carolina antes mesmo dela declarar que era bi, e daí!

Lembra-se de quando se escutava música pelo CD? E era maravilhoso ver as fotos de sua cantora favorita em todas as folhas do encarte? Claro que lembra. Você provavelmente já aproveitou que seus pais estavam fora, e colocou o som no talo ao som de “Garganta”, enquanto fazia caras e bocas interpretando a música usando o cabo da escova de cabelo como microfone.
Os tempos são outros, mas o amor pelas sapas da MPB continua o mesmo.



Ana Carolina lésbica


5. The L Word mudou sua vida

É fácil esquecer-se com tantas personagens lésbicas em seriados/novelas/filmes atualmente, que este ainda é um fenômeno relativamente novo. Muitas de nós cresceram sem qualquer contato com lésbicas do outro lado da telinha. Quando The L Word estreou em 2004, foi algo extraordinariamente importante, porque pela primeira vez tínhamos contato com personagens, relacionamentos e tretas lésbicas em um seriado. 

Você pode até não perdoar a Ilene Chaiken por matar a Dana, mas você não pode se esquecer de que nosso mundo seria muito diferente se ela não tivesse criado o melhor seriado lésbico de todos os tempos.



The L Word


 6. Você sabe que as mulheres mais velhas são sexy

É difícil envelhecer em uma sociedade que valoriza a juventude acima de tudo. Mas a melhor coisa sobre envelhecer, é perceber que ter maturidade e experiência é extremamente sexy. Esses dois aliados contam muitos pontinhos tanto na cama como fora dela! (fikdik)



The L Word

7. Você já passou por muita coisa e isso só lhe fortaleceu

Você é uma mulher adulta, madura e decidida! O mundo muitas vezes pode não lhe tratar como igual, mas isso não te abala, porque o tempo lhe fez perceber que não vale a pena deixar-se levar pela opinião alheia.

Crescemos em um tempo em que não havia tantas vozes para nos guiar como hoje em dia, por isso aprendemos a levantar nossas próprias vozes em busca do que queremos. Talvez você gostaria de ter a mesma energia que possuía aos 20 anos de idade,mas o que você ganhou enquanto crescia é impagável!



ufc feminino





Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.