14.10.15

Bactéria do muco vaginal pode se tornar camisinha do futuro

Como já dizia Valesca “My Pussy é o Poder”, e uma pesquisa realizada na Universidade de Michigan revela que esta frase além de estar totalmente correta faz todo sentido.


Acontece que pesquisadores descobriram uma poderosa bactéria que pode impedir que o vírus do HIV infecte o corpo humano. A bactéria pode ser encontrada tanto no iogurte como na vagina e poderia ser transformada em um preservativo, por exemplo.
Segundo os estudiosos o microbioma vaginal varia de mulher para mulher e pode mudar com o passar do tempo. Foram coletadas amostras do muco cervical (onde muitas das bactérias vivem) de 31 mulheres no intuito de descobrir qual bactéria protegia o corpo do contato com o HIV.

A partir desta análise percebeu-se que as amostras de mulheres com concentrações elevadas da bactéria Lactobacillus crispatus capturaram o vírus do HIV de maneira mais eficiente. Assim, a maioria das amostras não foi infectada pela doença.
Estudos anteriores relacionados às propriedades de defesa do muco cervical têm focado nesta secreção vaginal como um indicador de bactérias nocivas que podem levar a vaginose bacteriana. Contudo, eles não distinguem os tipos de Lactobacillus.

A pesquisa atual indica que as mulheres cujos mucos cervicais são dominados pelo Lactobacillus do tipo iners têm maiores chances de contrair o HIV e outros vírus. Enquanto isso, as mulheres com a bactéria Lactobacillus crispatus estão mais protegidas.

O estudo ainda não é definitivo, porém, para os cientistas a pesquisa atual poderia levar “ao desenvolvimento de novas estratégias para proteger mulheres contra o HIV”.


Avalie este artigo


Um comentário :

  1. Fui contar a novidade pra um amigo meu e ele saiu-se com esse sacrilégio :" Iogurte? Que isso? Isso eu nunca chupei, não. "

    ResponderExcluir

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.