6.11.15

Colômbia diz sim a adoção de crianças por casais homossexuais

Nesta quarta feira (4), após seis horas de debate, a Corte Constitucional da Colômbia decidiu por seis votos a dois que casais formados por pessoas do mesmo sexo podem adotar crianças desde que cumpram com todos os requisitos exigidos pelas normas vigentes.


Anteriormente existia no país uma restrição que proibia parceiros do mesmo sexo de adotarem a menos que uma das pessoas do par fosse um dos pais biológicos da criança.

Segundo o El País, a decisão vai modificar três artigos do Código da Infância e da Adolescência. A manobra, de acordo com o jornal, marca uma mudança nos direitos dos menores, e não dos casais que adotam.

"A adoção de crianças por pessoas com orientação sexual diversa, no geral, e por casais do mesmo sexo, em particular, não afeta o interesse do menor, nem compromete de maneira negativa sua saúde física e mental, e seu total desenvolvimento", afirma a decisão do magistrado Jorge Iván Palacio.

Defensores dos direitos LGBT no país elogiaram a decisão considerada uma das mais importantes para a comunidade, enquanto os conservadores (que não existem apenas no Brasil, como muitos acreditam por aí) prometeram recorrer da decisão.
Com este avanço a Colômbia se junta a “liga” de países latino-americanos, sendo um deles o Brasil, que aprovam a adoção de crianças por pais do mesmo sexo.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.