18.1.16

Conheça a Confraria Vermelha – Uma livraria de Mulheres

Imagine uma livraria que reúna apenas livros escritos por mulheres e sobre mulheres. Imagine poder entrar numa livraria e encontrar livros raros escritos por autoras que você tanto admira. Vá além, e pense que essa livraria poderia existir em prol de todas as mulheres. Imagine uma livraria que além de vender livros é um espaço de resistência e empoderamento feminino. Parece um sonho não é mesmo? E se te disséssemos que esta livraria existe desde o ano passado e você nem se quer sabia!?


A Livraria localizada na cidade de Porto em Portugal leva o nome de Confraria Vermelha e é um sonho de criança da jovem Aida Suarez, que se viu espelhado na essência da frase pronunciada pela Virginia Woolf, que dizia que todas as mulheres “devem ter dinheiro e um quarto próprio para escrever as suas novelas”, que ela gosta de interpretar como um quarto próprio para ler, para escrever, para estar com as amigas, para criar e desfrutar de poesia, música, tertúlias, cinema…

Aida Suarez - criadora da Confraria
Além de vender livros exclusivamente escritos por mulheres, a Confraria oferece um espaço para partilhar a vida e os livros, valorizando e apoiando o trabalho literário de todas as inquilinas, e é aberta para diversas iniciativas que contribuam para a formação, educação e imaginação e que fomenta essa coisa tão abstrata e banal chamada cultura. No espaço são realizados os círculos/clubes de leitura, a música, as oficinas para adultos e para crianças para além de exposições, apresentações de livros, palestras, sessões de contos e outras delicias mais. Um sonho não é mesmo?

Uma Livraria de Mulheres possui um fundo bibliográfico muito importante, impossível de encontrar em outras livrarias generalistas. Na Confraria Vermelha podemos encontrar tudo o que se tem escrito por e sobre mulheres. Um espaço único, um quarto próprio assim como sugeriu Virgínia Woolf, onde podemos caber todas. Onde cada uma possa encontrar os seus livros favoritos, as suas autoras preferidas e mil atividades para fazer sozinha ou em companhia.

Durante milênios a literatura vem sido um espaço predominantemente branco, masculino e hétero. As listas de leituras obrigatórias das escolas e de livros premiados são uma pequena amostra de como mulheres escritoras são desvalorizadas pelas editoras e infelizmente às vezes pelos próprios leitores. Portanto, espaços como este criado pela Confraria Vermelha são dignos de comemoração.

Esperamos que este lindo Projeto seja apenas o começo,e que inspire milhares de mulheres por todo o mundo,inclusive aqui no Brasil. Imagine só,ter uma livraria dessas pertinho da sua casa!

Queremos que as mulheres sejam (mais) lidas. Então que tal nos propormos a criar nossas próprias confrarias, clube do livro roda de leitura? Não precisa montar uma grande livraria, basta apenas ter alguns livros escritos por mulheres, algumas amigas dispostas a lerem a cada dia mais o que suas irmãs têm a dizer, e pronto!

O cenário literário assim como de todos os outros podem ser mudados, e esta revolução pode começar agora mesmo por nossas próprias mãos.

#leiamulheres


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.