14.1.16

Sobre lésbicas butch, mães e bebês

Maternidade lésbica é um assunto que não é muito falado, inclusive nos espaços lésbicos, infelizmente. E isso se deve a invisibilidade da mulher lésbica, contra a qual todas nós lutamos desde o dia em que nos “descobrimos” como tal.

Se mães lésbicas não são pauta da grande mídia, e nem mesmo de posts feministas ou pró LGBT em redes sociais,imagine então se elas não performarem feminilidade? Apesar das crenças populares, acredite mães butch (insira aqui o nome que você dá a lésbicas que não correspondem ao estereótipo de gênero feminino) EXISTEM!

Mesmo na comunidade LGBT mulheres lésbicas butch são tratadas com estereótipos culturais. Ao vê-las as pessoas supõem que elas gostam de esportes, trabalham com carros, que preferem ser “ativas” na cama, são abusivas com suas parceiras e no final das contas tudo o que querem é ser homem.

Essas mulheres não querem ser homens, roupas são apenas roupas, estereótipos apenas estereótipos que não são veredicto da personalidade de indivíduos. Perpetuar com essas suposições em relação a essas mulheres que se recusam a se vestir e portar como o esperado de uma “mocinha”, é compactuar com sua invisibilidade.

Não é fácil marchar pelo mundo quebrando as normas de gênero a cada segundo. Portanto quando uma butch é vista com uma criança no colo, esta acaba sendo uma imagem revolucionária, capaz de quebrar um pouco com estes estereótipos.

Fora de seu próprio círculo social, quantas lésbicas butch você conhece que posta foto com os filhos ou coma família nas redes sociais?Muito provavelmente, a resposta é muito poucas ou nenhuma. Logicamente elas possuem famílias, e quem sabe até são mães, mas devido ao julgamento da sociedade, dentre outros aspectos lesbofóbicos acabam sendo empurradas para invisibilidade e exílio.

Projetos como o de Meaghan O’Malley ,o cérebro por trás do site Butches and Babys , são importantes para ajudar nessa quebra de invisibilidade,mostrando de forma natural mulheres butch com seus filhos,sobrinhos,afilhados,etc. no colo,desafiando estereótipos e preconceitos.

As fotos são em sua maioria enviadas pelas próprias leitoras do site que se identificam enquanto butch e sentem-se representadas pelo espaço. Lembram-se da frase: “Representatividade importa”. Pois é!

As fotos são lindas, mostrando butches em diversos momentos alegres e fofos enquanto interagem com bebês lindinhos.

Até quem não gosta muito de criança vai se apaixonar com essas imagens.












Quer ter mais um ataque de fofura? Acesse AQUI 


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.