17.3.16

Estudantes criam museu virtual sobre mulheres que fizeram história

Durante a vida escolar somos apresentadas a inúmeros personagens que de alguma maneira mudaram a história. O interessante é que todos esses personagens são do sexo masculino, independente de serem escritores, reis, inventores ou descobridores, todos sempre são homens. Mas afinal de contas, onde estão as mulheres que contribuíram para a evolução da humanidade? – Sim, elas não são um mito, e existem, porém o nosso sistema educacional machista nunca as apresentou a você!



Desde 2015 o feminismo e o empoderamento feminino vêm sido pauta, inclusive na grande mídia, o que de certa forma vem sido muito bom para a luta das mulheres, principalmente aquelas inseridas a outras minorias além de seu gênero. Com o empoderamento feminino em voga,estudantes do Centro do Ensino Médio de São Sebastião,no Distrito Federal estão mudando a cena de invisibilidade históricas das mulheres,ao criar  um museu virtual para destacar a histórias dessas mulheres que fizeram historia.


O Projeto intitulado Heroínas Sem Estátutua: o conhecimento a partir das mulheres encabeçado pela professora Maria Del Pilar Tobar, nasceu a partir da inquietação da docente ao ver que as mulheres dificilmente eram representadas nos espaços de ensino-aprendizagem como personalidades a serem estudadas.


Professora Maria Del Pilar (Foto:Mariana Leal/MEC)

De acordo com Maria, ainda que há avanços sobre questões de gênero dentro grade curricular das escolas,a história de mulheres como Dandara dos Palmares,Olga Benário, Bertha Lutz,dentre outras não costumam ser abordadas.

No site do projeto a docente conta que o “Heroínas Sem Estatua”, busca construir espaços alternativos para o aprendizado, tendo como metas o desenvolvimento da capacidade/habilidade investigativa dos/as educandos/as e o despertar da curiosidade científica. Bem como, divulgar as vidas e histórias de grandes mulheres que contribuíram com as sociedades humanas, principalmente, com o Brasil, nos mais diversos campos de atuação; tendo, assim, como alvo maior a construção de uma sociedade mais justa e igualitária em que meninas e mulheres possam (re) conhecer-se e desenvolver o melhor de si, sabendo que outras tantas abriram caminho para que nossos passos pudessem ser mais suaves e galgar lugares mais distantes.

Este projeto maravilhoso resultou no museu virtual Heroína Sem Estatua, que possibilita aos os alunos destacar e acrescentar histórias de tantas outras figuras femininas marcantes do Brasil e do mundo.

Sem sombra de dúvidas o projeto é de muita importância em relação à igualdade de gênero no meio acadêmico, o que nos faz concordar com os dizeres da Maria:


Por fim, esperamos que este trabalho possa inspirar outras iniciativas que visem a igualdade e que possam construir pontes entre o saber acadêmico e a práxis cotidiana das escolas públicas brasileiras.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.