25.4.16

Segundo estudo cientifico se você for casada seu relacionamento dificilmente irá terminar

Encarar uma separação pode ser uma das experiências mais difíceis que você pode enfrentar na vida. Mas porque os relacionamentos fracassam? Com que frequência duas pessoas decidem seguir caminhos opostos após passarem um bom tempo se amando? E como as chances de separação mudam ao longo do tempo?
 
Estas são algumas das muitas perguntas que o sociólogo Michael Rosenfeld da Universidade de Stanford tenta responder em seu estudo longitudinal que teve início em 2009.

De acordo com Rosenfeld, a probabilidade de que um relacionamento termine é diferente entre casais hetero e homossexuais independentemente de serem ou não casados. Existem padrões óbvios, é claro. O casamento, por exemplo é uma forte ligação, por este motivo pessoas casadas de ambos os sexos e orientações sexuais são muito menos propensos a se separar do que seus contrapartes não casados.

Entre casais do mesmo sexo a taxa de separações cai cerca de 8% para aqueles que estão juntos há 5 anos ou menos, e de 1% para aqueles que estão juntos há pelo menos 20 anos. Para casais heterossexuais, a taxa cai cerca de 3% para menos de !5 em relação ao mesmo período. Por outro lado, os casais que não são casados, tanto heterossexuais como homossexuais, tem taxas muito mais elevadas em termos de separação, mesmo quando estão juntos há mais de 20 anos.

O estudo de Rosenfeld começa a ficar ainda mais interessante quando se concentra em dados sobre casais não-casados. 60% dos casais não casados que tinham se relacionado por menos de 2 meses durante a primeira etapa do estudo já não estavam juntos quando ele os verificou novamente no ano seguinte.

Durante os primeiros cinco anos, a taxa cai cerca de 10% a cada ano, atingindo cerca de 20% para ambos os casais heterossexuais e homossexuais. E continua a cair até cerca de 15 anos quando se atinge pouco mais de 10% da taxa de separação para casais homoafetivos e cerca de 5% para casais heterossexuais.

Mas porque isto acontece?

De acordo com Rosenfeld, quanto mais tempo o casal permanece junto, mais obstáculos atravessam juntos, mais investem tempo e esforço em conjunto para o relacionamento, se tornando ainda mais unidos.

O estudo ainda está em andamento e ainda não há dados suficientes para casais do mesmo sexo, para traçar estatísticas mais precisas sobre este tipo de relacionamento, mas o autor pretende aprofundar ainda mais sua pesquisa em relação a casais homoafetivos e acredita a partir do que já foi estudado que eles venham seguir a mesma linha dos casais heterossexuais em relação a separação.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.