17.5.16

Projeto que prevê a criminalização da LGBTFobia está em analise no Senado.

Dê sua opinião sobre o projeto!

No dia 17 de maio, o mundo comemora o Dia Internacional Contra a Lesbofobia, Homofobia, e Transfobia. A data foi inserida no calendário oficial brasileiro em 2010.

Em 17 de Maio de 1990, a Organização Mundial de Saúde retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças (CID). Desde então, este dia se tornou símbolo da luta por direitos humanos, pela diversidade sexual e contra a violência e o preconceito.

Em celebração ao dia o Senado Federal está vinculando em suas redes sociais o link para que a população de sua opinião sobre a sugestão popular da lei que torna LGBTFobia em crime.

Embasada nos dados levantados do Grupo Gay da Bahia, que afirma que em 2015 foi registrada 1 morte a cada 27 horas de pessoas LGBT no Brasil,a sugestão popular chegou para análise do Senado Federal após mobilização nacional pelas redes sociais que juntou 20 mil assinaturas pelo movimento Somos uma Família.

A Lei Federal 7.716/89 protege apenas as pessoas vítimas de discriminação e preconceito em razão de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Diante das estatísticas que comprovam que a violência motivada por LGBTFobia vem crescendo exponencialmente,é mais do que urgente e necessário que esta lei também proteja as pessoas vítimas de discriminação em razão da sua orientação sexual.

A opinião popular é muito importante para este tipo de iniciativa, porém poucas pessoas sabem deste canal de interação no site do Senado, em que as pessoas podem votar se são contra ou a favor de algum projeto. Até o momento menos de 300 pessoas votaram, e por incrível que pareça o SIM está ganhando a disputa, mas ainda são necessários que mais pessoas votem para que possamos mostrar ao Senado que estamos cansados de vermos crimes contra pessoas LGBT saírem impunes,e impulsionar a votação favorável ao Projeto de lei.

Confira o projeto na íntegra por AQUI, e opine sobre a proposta no site oficial do Senado. 


Avalie este artigo


Um comentário :

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.