21.7.16

15 lições da vida para aprender antes de completar 30 anos

Se conselho fosse bom, não se dava se vendia!

A frase acima faz bastante sentindo, afinal de contas temos de andar com as próprias pernas, independente do que os outros julguem ou não certo, mas confesso que nesses quase 30 anos de vida, esta sapatona barroca que vos fala já viveu muitas coisas ruins que poderiam ter sido evitadas se tivesse escutado alguns dos conselhos que amigos e pessoas que se importaram comigo de alguma maneira tentaram me dar.


Esta rolando uma “corrente” no Facebook em que temos de postar alguns conselhos que gostaríamos de dar ao nosso eu de 5,10,20 (...) anos atrás. Inspirada nesta corrente resolvi listar 15 lições (não sou boa com conselhos), que daria a mim mesma há alguns anos atrás, mas que também pode ser bem útil para vocês.

1. Sexo é importante - mas não é essencial.

Existe uma enorme glamorização do sexo na sociedade em que vivemos, e com isto acabamos sendo condicionadas ao pensamento de que amor sem sexo é uma coisa ruim. Mas olha, na verdade isto é uma inverdade!

Lógico que sexo é muito bom, faz bem pra saúde física e mental, te dá sensações incríveis, ajuda a formar vinculo com sua parceira, mas como tudo na vida, a moderação é a chave. Se o seu desejo sexual se torna sua principal prioridade, vale a pena repensar a real necessidade do sexo em sua vida. Um relacionamento vai além do que prazeres carnais, e não estar disposta a estar disponível para fazer sexo o tempo inteiro é algo natural. Relaxe e aproveite todas as coisas boas da vida (sexo não é a única).


2. Viaje, tanto quanto você puder.

Muitas das vezes nos privamos de viajar por pensar que pode ser caro, mas se pensarmos no custo benefício e no tanto de dinheiro que gastamos com bobagem, viajar parece ser bem mais viável.

Quanta grana você gastou indo pra balada, comprando uma roupa da moda ou em fast food? Provavelmente você já perdeu as contas, mas esta ciente que foi muito dinheiro investido em algo que não acrescentou muito em sua vida. Agora imagine se todo este dinheiro fosse investido em viagens?

Permita-se conhecer novos lugares, pessoas e culturas diferentes, não precisa fazer um cruzeiro para a Europa, afinal nem todas têm dinheiro para isto, mas vale ir até aquelas cidadezinhas simpáticas do interior, ou no estado vizinho, a praia, acampar, etc.
Acredite, essas viagens acrescentarão e muito em sua vida, e você irá se arrepender se não fazê-las.

3. Qualquer um que você precise se esforçar para impressionar não vale o seu tempo.

Quando se é adolescente, parece que impressionar as pessoas é uma necessidade vital, a fim de ascender na vida social. Precisamos ser legais, espertas, bad girl ao mesmo tempo em que precisa ser comportada como uma mocinha, usar roupas x, marca y, ficar com quem é popular, começar a se depilar, etc.,tudo isto para ser tratado como um ser humano.

4. Enfrente e entenda seus medos.

Fazer aquilo que nos causa medo pode ser bom para seu amadurecimento. Muitas das coisas que lhe assustam não causarão pavor após serem enfrentadas.

Ter medo é algo normal, e importante para nossa saúde física e mental, mas privar-se das coisas boas da vida por medo, não lhe levará a lugar algum. Lembre-se, perdemos muitas coisas por medo de perder!

 Procure entender de onde vêm esses medos, e tentar enfrenta-los sempre que possível, não fique estagnada por temer dar o próximo passo.

5. Nunca pare de aprender.

Quando se é mais jovem, a aprendizagem parece ser algo que lhe é imposto, você só estuda porque alguém lhe mandou fazer isto, o que acaba tornando qualquer escola ou lição acadêmica entediante.

Matar aula e abandonar os estudos sempre parecerá ser opções viáveis, mas olhe, o mundo é cruel para as mulheres, ainda mais se forem lésbicas, negras e não performarem feminilidade, o conhecimento acaba nos dando uma força essencial para entrar em áreas melhores no mercado de trabalho ou até mesmo gerir seu próprio negócio. Aproveite os programas sociais de ingresso a cursos técnicos, faculdades, etc., isto fará uma grande diferença em sua vida adulta.

Não perca a oportunidade de aprender, e acredite, por pior que seja sua escola, ou o tanto que você odeie alguma matéria, você se arrependerá por não ter estudado mais, por não ter feito um curso especializante e não ter valorizado aquelas aulas chatas de historia, português, matemática...

6. Abra-se mais (mas nos momentos adequados).

Não são poucas as meninas e mulheres que são fechadas com as pessoas que as rodeiam. Somos capazes de brincar, falar sobre teorias, moda, música, ativismo, religião, direitos LGBT... Mas nunca sobre nós mesmas, não conseguimos falar  sobre nossos problemas,ou sentimentos que por sua vez abarão nos sufocando mais cedo ou mais tarde.

A felicidade não é um estado de espírito absoluto, e você não precisa ser aquela mulher forte e inabalável, ninguém é na verdade. Fale sobre si, procure uma amiga, um familiar, ou até mesmo um profissional, não importa o que importa é colocar para fora aquilo que te sufoca, falar sobre você, sobre seus medos e problemas. Talvez quem lhe escuta não poderá lhe oferecer nada além de um abraço,pode parecer pouco,mas fará uma grande diferença.

7. Ame a si mesma - mesmo quando for difícil.

Esta é bem clichê, eu sei. É muito difícil se amar quando lhe dizem que seu corpo é feio, que seu cabelo é ruim,quando lhe tratam diferente pela cor da sua pele ou por causa do seu peso,quando você não se vê representada em nenhum meio de comunicação, ou quando seus pais dizem lhe odiar pelo fato de você amar mulheres. Sim, é muito difícil se amar sobre certas circunstâncias, mas é preciso, porque é esse amor por si própria que irá lhe salvar perante vários desafios que enfrentará pela frente.

8. Não há problema em estar sozinha às vezes.

Ser popular, ter amigos ao redor o tempo inteiro, namorar e nunca ficar só é ótimo, claro. Só temos de tomar cuidado para não usar nossas relações com as pessoas para tapar buracos que na verdade só poderão ser preenchidos por nós mesmas.

A vida adulta irá lhe mostrar que estar sozinha às vezes é uma necessidade tão básica quanto se alimentar. Valorize seu silêncio, aprecie o tempo consigo mesma. Esses momentos podem ser raros quando se tem que cuidar de uma casa, filhos, estudar, trabalhar, estes fatores, dentre outros realmente dificultam ter um tempo para si, então os aproveite, e procure estar só consigo mesma sempre que possível.

9. Não deixe que outras pessoas lhe pressionem para fazer algo que não queria.

Todas nós já vivenciamos situações em que fomos pressionadas a tomar decisões e atitudes que não condiziam com nossa vontade. Isto ocorre de maneira tão sutil às vezes que nem conseguimos enxergar o quanto nos faz mal na hora, como por exemplo: Ter relações sexuais quando não se esta realmente afim, mas a namorada insistiu beijar sem vontade uma garota só porque todas a consideram linda, e ela deu em cima de você, coisas assim são extremamente séries e infelizmente também acontecem no meio lésbico, temos de parar de normatizar aquilo que é feito sem nosso real consentimento e vontade.

O seu não deve ser respeitado em qualquer circunstância, não tenha medo de recusar algo que não queira. Rejeitar algo que lhe desagrada será bem mais fácil do que conviver com a sensação eterna de ter feito algo porque foi coagida.  Faça do “seu corpo, suas regras” mais do que um bordão feminista, faça valer o seus desejos e o seu não querer.

10. Não há problema em pedir ajuda quando se precisa.

Saber pedir ajuda é uma virtude. Você não precisa carregar o mundo nas costas, muito menos saber de tudo. Não há vergonha em precisar do outro. Vergonha é deixar de fazer algo, ou fazer errado porque não pediu ajuda antes. Assim como se perde muito por medo de perder, também perdemos quando não buscamos auxilio.

11. Você realmente não deve nada a ninguém.

Se alguém lhe deu algo ou lhe ajudou em um momento em que precisou, seja grata, retribua, mas faça-o porquê se sente agradecida, porque gosta da pessoa, não porque acha que é obrigada a fazer algo por ela, porque ela fez por você.

Ninguém é obrigado a ajudar o outro,mas se o fez,espera-se que tenha feito por amizade, sem jogos de interesse. Se algum amigo lhe fez um favor e te cobra por ele, é bom você começar a rever suas amizades.

Não se sinta pressionada a dar algo que não quer, ou não pode em troca de uma ajuda que deveria ter sido dada por amizade e não por simples interesse.

12. Se apaixone... Mais do que uma vez.

Todas já sonharam pelo menos uma vez na vida com aquele amor que será para a vida inteira. O primeiro amor parece que nunca terá fim. Você jurou que aquela garota em que deu o primeiro beijo seria sua esposa e vocês constituiriam uma vida juntas.

Bom, trago verdades... Nem sempre o amor verdadeiro dura para sempre, aquela paixão arrebatadora pode passar daqui um mês, um ano ou dois, pode ser que nunca passe... Isto é relativo, mas é algo que você deve se acostumar.

Se apaixonar é algo maravilhoso, se não deu certo de primeira, tente pela segunda, terceira...  Não vale a pena ficar insistindo em relacionamentos abusivos ou “sem futuro” simplesmente porque você acredita que encontrou seu verdadeiro amor. É bem provável que não seja!

Se apaixone sem medo, quantas vezes quiser, e não tenha medo de por um fim em um relacionamento que só te faz sofrer.

13. Leve a sua saúde sexual a sério.

Infelizmente, a saúde sexual (especialmente na comunidade lésbica) ainda é uma daquelas coisas que a maioria de nós não fala o suficiente. Mas nós realmente precisamos conversar sobre ela. Se você não está confortável falando sobre sua saúde, você não está pronto para ter relações sexuais. Simples.

Ser lésbica não lhe torna imune a doenças sexualmente transmissíveis!

Ps. Temos uma sessão inteira de posts sobre saúde lésbica, confira AQUI.

14. Todo mundo está fingindo, também.

Temos esta ideia de que pessoas mais velhas sabem mais das coisas devido sua experiência de vida, mas a verdade é que ninguém sabe 100% o que esta fazendo da sua vida. Viver nada mais é do que experimentação, erros e acertos.

Não existe formula pronta para o sucesso ou para a felicidade, estamos neste mundo para tentar, e este jogo de erros e acertos durará até o fim. Então relaxe, se você não sabe que faculdade fazer, que carreira escolher ou que fazer da sua vida, estamos todos aqui para descobrir a mesma coisa, a diferença é que uns fingem melhor que os outros.

15. Priorize a si mesma, todos os dias.

Uma citação que sempre ouvi da grande maioria das minhas heroínas pessoais é que você precisa colocar-se em primeiro lugar. Você simplesmente não pode fazer todo mundo feliz, o tempo todo. Mas você pode fazer-se feliz a cada dia - você se conhece melhor do que ninguém, então é a pessoa mais indicada para se fazer feliz. Não projete sua felicidade em outras pessoas, elas irão te decepcionar mais cedo ou mais tarde, e é preciso estar bem consigo mesma para quando isto acontecer.

Priorize-se, sempre! É provável que se você não se colocar em primeiro lugar, não haverá ninguém mais que o faça.


Avalie este artigo


Postar um comentário

Atenção: Você não precisa realizar login para comentar, basta escolher a opção anônimo em ''comentar como''.